Cenas do próximo capítulo!


Livros, livros e mais livros!!!

19 de novembro de 2008

Eu amo a minha cama!


Ontem não foi um dia fácil. 5:45h da manhã o despertador toca. Posso dormir mais 5 minutinhos? Soneca! Quando ele toca de novo, me arrasto para fora da cama. Eu bem que dormiria mais um pouco. Eu digo isso todos os dias. Eu dormiria tranqüilo até às 7:00h. Nem é tanto tempo assim, só mais uma horinha. Banho, café, carro. Trânsito normal até a ‘Cotxi’, ou seja, barbeiragens, nomes feios e etc. Todo o trabalho da sexta e da segunda que acumulou para ontem e mais umas cólicas filhas da mãe (aliás, filhas de uma madrasta má da Disney, porque mãe não faria isso!) o dia todo, to-di-nho! No final do dia, uma consulta na médica da família. Que legal! Chegamos às 6:00h e ainda havia 5 pessoas na minha frente. Primeira notícia que minha mãe me dá: “Não sei se você vai ser atendida. Teve um problema na sua ficha e as meninas do atendimento não querem liberar a sua consulta”. Muito bom! Vamos para casa e a consulta que se dane! A essa altura eu já tinha ganhado uma dor fenomenal no pescoço e no ombro. Conversa vai, conversa vem, depois de cair meu dedo de tentar ligar para meu pai (talvez ele conseguisse resolver a parada), liberaram a consulta e ficamos esperando. Sala cheia, ar condicionado bombando e eu sem casaco. Meus cabelinhos dos braços já faziam ângulo de 90º! Passava das 7:00h da noite quando lembramos que minha irmã ia chegar sozinha em casa (sábado um cara armado e drogado entrou na casa do nosso vizinho e disparou 04 vezes contra ele – mas eu não moro no Iraque, nosso bairro é até tranqüilo). Ligamos para ela, estava tudo bem, mas ela estava só. Lembramos também que tem um casaco no meu carro e Paula e mãe foram lá buscar. No exato minuto que elas passam pela porta da clínica, minha irmã liga dizendo que ouviu barulhos e vozes no portão de casa. Ótimo! Somem cólica+dor no pescoço+frio+sono+fome+somente 1 pessoa na sua frente+vagas na médica só para final de Janeiro+irmã sozinha em casa com barulho de pessoas mexendo no portão+você sozinha para resolver isso (Paula não dirige e mãe estava com muita enxaqueca). Minuto de pânico! As duas voltam para a recepção da clínica, conto a história: E agora?! Paula tenta falar com o namorado, eu tento falar com pai e mãe tenta falar com irmã. Ela liga dizendo que pai chegou a casa e que agora está tudo bem. Acho que a situação agravou a enxaqueca de mãe. Ela estava super-vermelha, parecia passar mal mesmo. Chamam meu nome e lá vamos nós para a consulta. Tudo bem, tudo tranqüilo. Fazer exercícios físicos e comer melhor é o remédio. Quase nove da noite agora, chegamos em casa. Pressão de mãe nas alturas! Ela toma um remédio e vai deitar. Eu, banho e jantar. Não mais do que de repente, minha melhor amiga “ever” liga dizendo que o noivo dela acabou tudo (eles casariam depois de Fevereiro)!

Agora me digam: tem coisa melhor do que cair na sua cama quentinha, com aquele pijaminha gostoso e um lençol bem cheirosinho?

Hoje, 5:45h da manhã o despertador tocou de novo. E lá vamos nós!

2 comentários:

Diana Bitten 19 de novembro de 2008 13:49  

Dia de cão né? Todos temos um desses de vez em quando...

Mas como vc disse: que bom que nossas caminhas, nossos "portos seguros" nos esperam, sem pedir nada em troca...

paulinha 19 de novembro de 2008 15:12  

Minha filha se benzeu três vezes hoje de manhã, né?
Peramordedeus, que dia foi esse, Belita?!?

Related Posts with Thumbnails
"Bom mesmo é ir à luta com determinação, abraçar a vida e viver com paixão, perder com classe e viver com ousadia. Pois o triunfo pertence a quem se atreve e a vida é muito bela para ser insignificante."
(Charles Chaplin)

  © Blogger Template by Emporium Digital 2008

Back to TOP